MEU VELHO CORAÇÃO REMENDADO

          Conta-se que numa cidade da Itália resolveu-se fazer um concurso de corações. Quase toda a população se inscreveu. Os concorrentes eram de todas as idades, crianças jovens, adultos e idosos.

            Todos exibiam seus corações cada um querendo aparecer mais que os outros. Os corações infantis cheios de energias, os

Meu coração após deixar a Paróquia

adolescentes com seus corações se preparando para a primeira paixão. Entre os jovens corações haviam aqueles cheios de paixão, alguns feridos, outros transbordando de amor. Entre os adultos a situação era mesma, corações felizes, outros tristes. Corações apaixonados outros fechado para sempre pela perda de um grande amor.

            Nos corações com mais experiências havia de tudo. De repente um jovem de coração vigoroso aponta para o coração de um velho e começa caçoar do velho coração, que estava praticamente coberto de remendos.

            – Olha um coração velho de um Irmão chamado Silvio da Silva praticamente coberto totalmente de remendo.

            Todo mundo se voltou para o velho Irmão e caçoavam também. O velho Irmão sem se alterar se aproximou do rapaz e lhe disse:

            – Se aproxime meu rapaz. Você vai perceber que alem dos remendos, meu coração é mais colorido que o seu e de outros. Esses remendos e essas cores não são doenças. É vida. Cada remendo não é bem um remendo é a parte dos corações que amei e que me amaram lá no Brasil, que nós trocamos esse pedacinho agora é meu e um pedacinho do meu coração está no coração de muita gente lá, principalmente na Paróquia São João Calábria, em Campo Grande, MS.

            – As cores representam não dores, mas amores. A vida foi me ensinando que mesmo aqueles que me machucavam, no fundo me amavam, porque era o seu único jeito de demonstrarem o que sentiam por mim. As gotas que você vê não são de chuva e nem orvalho. São lágrimas minhas e das pessoas que amo e que me amaram.

            O jovem com os olhos cheios de lágrimas se aproximou e pediu para que umas gotas de suas lágrimas ficassem ali. O velho consentiu, mas com uma condição: que ele aceitasse um pedaço do seu velho coração e lhe desse o primeiro pedaço do seu coração intacto.

            O jovem aceitou e partir sentia o maior orgulho dos remendos que foram surgindo aos montes no seu coração pleno de vida e energia.

            AMO DEMAIS OS REMENDOS DO MEU CORAÇÃO, eles são parte dos corações deste povo que aprendi tão rapidamente amar e que jamais me esquecerei.

Ir. Silvio da Silva