Ano da Reparação – Família Calabriana

Reparação é obra de amor, um chamado à intimidade com Deus. Reparar significa deixar-se acorrentar por Deus, para se entregar aos outros assim como Ele se entregou em Jesus Cristo.

A verdadeira reparação consiste em saber transformar a própria vida em Eucaristia, dom diário de amor apor amor. A melhor reparação consiste no esforço para conseguirmos a perfeição e a santidade.

Nossa tarefa é a de evitarmos as defesas, remover os obstáculos ao trabalho de Deus em nós, tornando-nos disponíveis ao trabalho de transformação no amor que Cristo realiza em nós.

Esta carta escrita pelo nosso Superior Geral, Pe. Miguel Tofful, abre o ano dedicado à reparação e coincide com o ano “da fé” proclamado pelo Papa Bento XVl.

A especificidade do nosso carisma é de reavivar no mundo a fé e a confiança em Deus Pai Providente.

A primeira grande reparação foi realizada por Cristo na cruz, morte e ressurreição em favor da humanidade.

A Eucaristia é o lugar onde a reparação acontece. Ela é celebrada através de quatro verbos eucarísticos que mostram o que é o amor reparador: “tomou o pão… deu graças… partiu-o… deu-o”.

Estas quatro ações eucarísticas de Jesus são a síntese de toda a sua vida e de toda a Escritura, uma síntese na qual Ele explica o dom total de si como Filho amado pelo Pai e nos torna participantes a cada um de nós como filho e filha, dando significado à nossa existência.

Nossa fé não é a da dor e do lamento, e sim da alegria. O convite do salmista “Servi ao Senhor com alegria” (Sl 99,2), vale também a respeito da reparação. Servir ao Senhor através da reparação há de ser considerado uma doação alegre, mesmo que aparentemente exija renúncia e sacrifício.